O investimento público em Portugal, as grandes obras públicas, onde se insere a A32, e os direitos das populações é a temática de um debate que a Associação do Ambiente e Património da Branca (Auranca) organiza este sábado, 15 de Maio, a partir das 14h30, no Centro Cultural da Branca (Albergaria-a-Velha).

Segundo Joaquim Santos, da Auranca, o evento destina-se a “proporcionar uma discussão ampla sobre todas as incidências que uma obra como a A32 implicam, não se restringindo o debate apenas ao problema do traçado na freguesia da Branca mas a outras questões essenciais para o país”.

“Queremos que o país saiba porque se tomam certas decisões contra as populações. Queremos saber porque é que os Estudos de Impacto Ambiental (EIA) não são documentos técnicos sérios e fundamentados. Queremos saber porque não se faz uma gestão séria dos dinheiros nestes grandes investimentos públicos”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.