“Fizemos uma peritagem no local aos principais órgãos mecânicos do autocarro e não detectámos nada”, revelou Ricardo Afonso, administrador da AVA. “Hoje, nas nossas oficinas, estamos a ver tudo outra vez, de forma mais aprofundada, e continua a não haver nenhum órgão que tenha entrado em falência ou contribuído para o acidente”.

O administrador da AVA realça, contudo, que “são claramente mentira” as declarações em que familiares de alguns dos 27 feridos do acidente alegam que o motorista em questão só pontualmente era contratado pela AVA. “Ele está há quase oito anos na empresa; é um motorista experiente e nunca motivou nenhum facto negativo digno de registo, nem a nível de acidentes nem no que se refere a multas. Está capacitado para todo o serviço, comercial e de carreira, e até hoje não temos nada a apontar-lhe”.

(informação completa na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.