Acha que Águeda se transformou numa espécie de Reboleira e diz que “os donos de Águeda são construtores civis com cabeças cheias de cimento”. Afonso de Melo, escritor e jornalista, autor do livro “Sabiá na Gaiola”, recentemente lançado em Águeda, deixa transparecer, no entanto, uma forte ligação a Águeda.

Em entrevista ao RA (edição impressa), lembra o desafio que lhe foi feito por um grupo de pessoas para se candidatar a presidente da Câmara e fala das famosas escutas e dá a sua opinião sobre a liberdade de expressão em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.