O executivo municipal aprovou, por maioria, a proposta de realização de “trabalhos a mais” nas obras de saneamento da EN1, entre a ponte do Rio Águeda e a Mourisca do Vouga. Desta vez, envolvia uma verba de 5.714 euros para a realização de trabalhos entre a Landiosa e a Mourisca, mas o total de trabalhos a mais já realizados nesta empreitada ascende a 161 mil euros, ou seja “19,45% do valor da empreitada”.

O vice-presidente da Câmara, Jorge Almeida, que conduziu os trabalhos da reunião da semana passada, justificou a realização de trabalhos a mais com as “ligações efectuadas” e a “ausência de cadastro que se verificava entre as pontes do rio Águeda e da linha do Vouga”. Neste caso, “não se sabia por onde passavam cabos e condutas e até se verificou haver uma rede de águas pluviais que estava infestada de saneamento”.

A falta de informação foi a razão invocada pelos vereadores Brito Salvador e Jacinta Almeida (PSD) para votarem contra a realização de trabalhos a mais. Porém, e após o engenheiro Silvino Sousa ter sido chamado a dar explicações ao executivo, Jacinta Almeida alterou o sentido de voto, pelo que apenas Brito Salvador votou contra a proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.