Após sete anos de afastamento, os bombeiros que protagonizaram a rebelião de Outubro de 2001, regressaram ao quartel, onde foram recebidos pelos comandante dos bombeiros e pela direcção. Isto depois da direcção, presidida por José Rolim, ter decidido, por unanimidade, não recorrer da decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra, que julgou procedente o recurso apresentado pelos bombeiros que tomaram de assalto o qualtel , declarando nula a demissão de que foram alvo pela comissão disciplinar da Associação Humanitária.

Foram cerca de duas dezenas os bombeiros que compareceram no quartel. O RA falou com alguns deles que fizeram questão de enaltecer a forma como foram recebidos. Agora só querem colocar “uma pedra” sobre o assunto e preparar o regresso, já que em sete anos muita coisa mudou nos bombeiros, como explicava um dos elementos do grupo ao nosso jornal.

Nos próximos dias, estes bombeiros terão que decidir se querem ser reintegrados ou não já que – como recordam – de 2001 para cá muita coisa poderá ter mudado nas suas vidas. A vida mudou, mas o sentimento em relação aos bombeiros mantém-se… Foi isso mesmo que deixaram claro na segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.