A Junta de Freguesia da Borralha encerrou esta quarta-feira, dia 1 de Setembro, o posto de correios, localizado na sua sede. Na origem da decisão estão os elevados custos de manutenção e funcionamento, que tornam a sua exploração “inviável há bastante tempo”, segundo o presidente da autarquia Jorge Mendes (na foto).

A Junta tinha a seu encargo o pagamento do salário da funcionária, seguro de acidentes de trabalho, encargos com a Segurança Social, telefone, energia eléctrica, entre outros. No tocante a receitas, “o total das comissões recebidas dos correios em sete meses (de Janeiro a Julho 2010) foi de euros 595,18 euros”, de acordo com aquele autarca. Segundo Jorge Mendes, “a Junta de Freguesia, em média, recebeu apenas por cada mês 85 euros”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.