A Assembleia Municipal de Águeda aprovou a desafectação de domínio público para privado e a cedência de direito de superfície relativa a terrenos para a delegação de Águeda da Cruz Vermelha.

O ponto foi aprovado por unanimidade, mas depois de aceite a proposta de Antunes de Almeida (PSD) de introduzir uma cláusula de reversão para o município em caso da dissolução da associação ou uso diferente àquele que foi solicitado autorização da Assembleia Municipal. A sugestão mereceu a concordância de todos, inclusive de Gil Nadais, presidente da Câmara, que sublinhou porém que a sugestão deve ser introduzida em todos os protocolos do género feitos com associações.

(informação completa na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.