Só em agosto e setembro, a DECO PROTESTE recebeu 1 140 telefonemas, um aumento considerável face à média mensal de 44, registados desde janeiro.

Face ao crescente número de dúvidas dos portugueses sobre a alteração para o mercado regulado de gás natural, a DECO PROTESTE, organização de defesa do consumidor, criou uma linha de apoio específica para esclarecer dúvidas dos portugueses sobre este tema, a qual está disponível através do site https://www.deco.proteste.pt/acoes-coletivas/energia-sem-remendos.

Ana Guerreiro, Public Affairs e Media Relations da DECO PROTESTE revela que “para além dos números registados até ao momento, é expectável que as questões dos consumidores face à alteração para o mercado regulado de gás natural se agudizem com o recebimento das faturas já neste mês de outubro.” Como tal, Ana Guerreiro explica que “a campanha Energia Sem Remendos, que até então teve maior foco na questão da eletricidade, evolui agora para existência de uma linha exclusiva sobre o mercado regulado do gás natural, podendo dar resposta às crescentes solicitações dos consumidores. Para além desta solução, continuamos a exigir soluções estruturais com impacto real no bolso dos portugueses”.

Entre janeiro e julho de 2022, a organização de defesa do consumidor registou uma média de 44 pedidos de ajuda sobre esta temática – um número que aumentou consideravelmente nos últimos dois meses. Em agosto e em setembro, a DECO PROTESTE recebeu 189 e 951 contactos, respetivamente.

As dúvidas dos consumidores relacionam-se sobretudo com questões relativas ao aumento de preços; escolha do melhor comercializador; estimativas ou prescrição; cobrança de valores elevados e acertos; contratação à distância ou fora do estabelecimento comercial; dúvidas sobre a leitura da fatura; anomalias no contador; aferição dos contadores.

Por outro lado, e em relação ao consumo de eletricidade, a DECO PROTESTE registou igualmente um aumento de contactos, os quais reportavam questões semelhantes às descritas sobre o gás e ainda outras sobre redução de potência para 1,15 quando consumidor não paga fatura, danos em eletrodomésticos por corte e reposição de energia e painéis fotovoltaicos. Para responder a esta procura e para fazer pressão sobre a descida da taxa de IVA para 6% na eletricidade e no gás, a organização relembra a ação Energia Sem Remendos, que oferece agora uma linha exclusiva para esclarecer todas as dúvidas sobre a transição para o mercado regulado de gás. Esta linha está disponível para todos os consumidores, mesmo não subscritores, sendo ainda aconselhado a utilização do simulador da DECO PROTESTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.