Contrariando a tendência dos últimos anos, este é um ano de muitas azeitonas nas oliveiras. Depois de 1991, foi preciso esperar 14 anos (2005) para voltar a ver as oliveiras da freguesia de Macinhata com fruta em abundância, revivendo a prática de “ripar” as oliveiras e de “curtir” azeitonas.

No ano seguinte, em 2006, voltou a haver algumas azeitonas, embora em muito menor quantidade. Este ano 2009, volta-se a ver a beleza das oliveiras com inúmeros frutos, para grande satisfação da população. Torna-se então a ouvir entre as pessoas os termos “curtir a azeitona” – preparar e deixar de molho em líquido adequado as azeitonas para posterior consumo; e “ripar as azeitonas” – operação de empurrar as azeitonas dos ramos, para cima dos panos, no chão.

Ainda existe no lugar do Béco um lagar de azeite, mas que foi encerrado já há muitos anos (cerca de 18) e agora encontra-se totalmente abandonado. Com as normas ambientais impostas pela União Europeia, era inevitável adaptar e modernizar o lagar. Simultaneamente a esta situação, o encerramento do mesmo quase que coincidiu com o “jejum” de 14 anos sem azeitonas na freguesia.

FILIPE CORREIA

(informação completa, com depoimentos, na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.