“A Srª. Ministra da Educação e a sua equipa de trabalho, decidiram matar a avaliação de professores, pois desde o início os erros cometidos por simples incompetência só podiam levar ao descrédito de todo o processo e ao falhanço na sua implementação”. Quem o afirma é José Vidal, presidente da comissão política concelhia de Águeda do Partido Socialista (PS) e professor titular de educação física (9º escalão).

Num texto de opinião publicado na edição impressa do Região de Águeda, José Vidal acusa o Ministério da Educação de ter começado por criar uma “corrente de opinião prévia” hostil aos professores e da “grande reforma” se ter transformado numa “grande fraude”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.