O novo treinador do Recreio de Águeda acredita que ainda é possível atingir os seis primeiros lugares, o objectivo imediato, apesar da equipa não dispor de “nenhuma margem de erro”. Refere que encontrou “muitas debilidades” na equipa mas considera “elevado” o “valor individual do plantel”.

Confirma que a reintegração de Ribeiro e Sucena é para ter “um balneário forte e unido” e pede aos sócios e simpatizantes para acreditarem na equipa e na direcção. Quanto ao clube, “merece estar noutro patamar do futebol português”.

(entrevista na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.