O Tribunal de Contas visou o contrato entre a Câmara Municipal de Aveiro e o agrupamento de empresas constituído pela Navaltagus – Reparação e Construção Naval, S.A. e Navalrocha – Sociedade de Construção e Reparação Navais, S.A. no valor de 6 milhões e 393.540 euros, que vai permitir o início da conceção e construção do novo ferryboat elétrico. O projeto vai ser apresentado a 25 de março.

“Depois de termos ultrapassado o efeito suspensivo de um processo judicial interposto por uma empresa concorrente, este foi o último passo formal do processo que agora permite o arranque da execução do projeto”, referiu Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro.

O projeto tem estudo prévio desenvolvido no âmbito do concurso e da construção do ferry elétrico que vai operar no âmbito da operação Aveirobus.

Ferry boat atualmente em serviço na travessia Forte da Barra - São Jacinto
Ferry boat atualmente em serviço na travessia Forte da Barra – São Jacinto

Com um prazo de 18 meses para a sua conceção e construção, o novo Ferryboat, a operar nas travessias entre o Forte da Barra e São Jacinto, vai contribuir com “zero emissões de CO2 para a atmosfera, acabando com a emissão de 300 toneladas de CO2 pelo atual ferry”.

Vai ainda “reduzir em cerca de 30 por cento o consumo energético face ao atual ferryboat” e irá ter “níveis baixos de ruído e muito mais conforto para os passageiros”.

O novo ferryboat elétrico vai ter mais capacidade de transporte de viaturas (30%) e mais capacidade de transporte de passageiros (90%).

A apresentação pública do projeto do novo Ferryboat elétrico vai acontecer no próximo dia 25 de março, em moldes e local a anunciar proximamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *