“A que distância consegue uma mosca percepcionar um determinado cheiro?” A resposta, por entre hesitações da assistência, surgiu “10… 10 quilómetros!”; “Quando é que tivemos a máxima descarga de adrenalina?” Dúvidas, de novo: “Ao nascer!” Estas foram algumas das perguntas que José Pinto da Costa colocou à numerosa assistência que, na quarta-feira, 24 de Fevereiro, teve o privilégio de participar na conferência subordinada ao tema “Medicina Legal aplicada às Ciências Forenses”, que decorreu no Auditório B da Escola Adolfo Portela (ESAP).

O convite para se deslocar à ESAP partiu de um grupo de alunos da disciplina de Área de Projecto do 12ºA, que está a preparar um trabalho no âmbito das ciências forenses, cujo objectivo é ajudar a perceber os aspectos que ligam estas ciências aos crimes e à investigação.

(informação completa na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.