A Polícia Judiciária desmantelou um negócio de prostituição em várias localidades da região de Coimbra, e identificou quatro indivíduos por envolvimento em crimes de tráfico de pessoas e de lenocínio.

O principal arguido, e líder do grupo, que se encontrava em liberdade condicional por condenação anterior em crimes da mesma natureza, foi detido, e apresentado ao Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.

Da operação, desencadeada na última madrugada, que envolveu buscas em Coimbra, Figueira da Foz e Águeda, foram apreendidas “algumas armas proibidas, documentos e outros artigos relacionados com actividade delituosa do grupo”, refere a Directoria de Coimbra da PJ, em comunicado.

Fonte da PJ disse à agência Lusa que os indivíduos “são todos eles veteranos”, com 49 e 50 anos, já com condenações anteriores, e estariam agora a “relançar as actividades”.

As investigações da Operação “Cantoneiro”, que culminaram agora com o desmantelamento da actividade, decorriam há alguns meses, desde antes do Verão, acompanhando a actividade dos indivíduos e das prostitutas, portuguesas e estrangeiras do “Leste” da Europa.

Prostituíam-se em vários locais, na “beira da estrada”, nomeadamente nas zonas de Albergaria-a-Velha, Águeda, Mealhada, Luso, Figueira da Foz e Condeixa-a-Nova, onde eram controladas pelos suspeitos, acrescenta o comunicado.

Fonte da PJ adiantou que no último Verão quando apareceram aí jovens “do Leste” controladas por estrangeiros, estes, foram ameaçados e forçados a pagar “uma taxa de utilização” para poderem utilizar os locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.