(Pixabay / Pexels.com)

Tal como acontece com outro tipo de empréstimo, é fundamental estar bem informado antes de decidir contratar um crédito pessoal. Como tal, é importante fazer bem as contas, de modo a calcular, entre outros, o valor dos juros.

Seja fazer uma viagem, realizar obras em casa ou investir na formação, muitos escolhem recorrer a empréstimos para concretizar estes objetivos.

Está a pensar fazê-lo? Então, antes de avançar para o pedido, descubra neste artigo o que precisa para iniciar esse processo e quais os fatores que deve analisar.

O que é preciso para pedir um crédito pessoal?

Antes de pedir um crédito pessoal, deve garantir que reúne as condições necessárias para que possa ter o seu pedido aprovado. Assim sendo, deve cumprir alguns requisitos, tais como:

  • Ter saldo bancário positivo;
  • Ter uma situação profissional estável;
  • Apresentar uma taxa de esforço adequada aos rendimentos;
  • Não estar em situação de incumprimento no Banco de Portugal.

5 fatores a considerar antes de pedir um crédito pessoal

Embora pedir um crédito pessoal seja comum em Portugal, a sua decisão deve ser consciente. Para tal, deve-se informar e analisar se as propostas que recebe estão enquadradas no seu orçamento familiar.

Para começar, poderá recorrer ao simulador de crédito pessoal do UNIBANCO, marca pertencente à instituição financeira UNICRE, para ficar a saber qual a mensalidade que ficará a pagar todos os meses, além de saber todas as taxas associadas, nomeadamente a TAEG (Taxa Anual de Encargos Efetiva Global) e a TAN (Taxa Anual Nominal) que são aplicadas ao valor pedido e qual será o montante total (MTIC – Montante Total Imputado ao Consumidor) em que terá que reembolsar a instituição para o prazo que escolheu.

Veja quais são os fatores que deve prestar atenção antes de pedir um.

1. Há necessidade de pedir o crédito pessoal?

Por ser um compromisso financeiro sério, é importante que reflita sobre a necessidade de pedir um crédito pessoal. Será que necessita mesmo de o contratar? Não existe outra alternativa? Se a resposta não for relevante o suficiente, então pondere adiar a compra ou o pedido de crédito.

Se está a pensar pedir o crédito pessoal para pagar outro crédito, consulte a entidade financeira para que, em conjunto, possam encontrar a melhor solução, como por exemplo, a renegociação do crédito.

2. Taxa de esforço

Quando se tem outros empréstimos a pagar, um dos requisitos analisados pelas entidades que concedem o crédito é, precisamente, a taxa de esforço.

Em suma, a taxa de esforço é o peso de todas as mensalidades de crédito, assim como as despesas familiares recorrentes, no orçamento familiar mensal.

Regra geral, é necessário evitar que esta percentagem seja superior a 35%.

Para calcular a taxa de esforço, some o valor de todas as prestações e despesas, multiplique o total por 100 e divida pelo valor do seu salário líquido, ou seja, o que recebe após os impostos.

3. Quanto é que vai custar o crédito

Tal como deve imaginar, o custo total do crédito depende de vários fatores além do montante. Eles variam em função do prazo de reembolso, da taxa de juro e dos custos associados, tais como as comissões ou outros encargos.

De modo a comparar as diferentes propostas, deve prestar atenção aos seguintes pontos:

  • TAEG (Taxa Anual Efetiva Global): indica o custo do crédito, por ano, em percentagem do valor emprestado;
  • MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor): valor total que irá pagar pelo empréstimo, que resulta da soma do montante total do crédito com os custos associados (juros, comissões, impostos, entre outros).

4. Será que o crédito pessoal vai ser aprovado?

Pedir um crédito nem sempre é sinónimo de que o vai receber. Existem fatores que influenciam essa decisão por parte das entidades financeiras, que podem indicar ou não a sua capacidade de cumprir o contrato.

Além de aspetos como a relação laboral ou o rendimento mensal, existem outros aspetos, como por exemplo, a idade, o património e a relação com a instituição de crédito.

Por isso mesmo, são pedidos documentos como o documento de identificação, os recibos de vencimento, o contrato de trabalho, entre outros.

Outro documento que as instituições de crédito pedem é o Mapa de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal. Nele, consta toda a informação sobre os créditos que contraiu, assim como o prazo de pagamento e o montante da dívida.

5. É uma instituição fidedigna?

Assim que surge uma boa proposta, daquelas que parecem demasiado boas para serem verdade, é normal que surja algum receio.

Nesse sentido, é importante que veja se é uma entidade autorizada pelo Banco de Portugal.

Como conseguir aumentar as probabilidades de ter um pedido de crédito aprovado

Apesar de a aprovação depender de cada instituição de crédito, existem alguns fatores que podem ajudá-lo a ver o seu pedido aprovado, tais como:

  • Pedir um crédito que consegue suportar;
  • Ter uma situação laboral e financeira estáveis;
  • Explicar as motivações para o pedido de empréstimo;
  • Apresentar uma boa taxa de esforço, isto é, inferior a 30%;
  • Não ter nenhuma situação de incumprimento de créditos anteriores.

Do follow link: https://www.unibanco.pt/solucoes-credito/credito-pessoal/

Mais informações contacte UNICRE – Instituição Financeira de Crédito, S.A., registada no Banco de Portugal com o n.º 698.

(Conteúdo patrocinado, publicado de acordo com a Lei n.º 78/2021, de 24 de novembro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.