A legalidade da última assembleia-geral do Recreio de Águeda foi posta em causa por vários associados. Tudo porque as contas foram apresentadas numa folha A4, nem sequer tendo sido postas à votação, e o acto eleitoral adensou ainda mais a credibilidade em torno de todo o processo pelo número insuficiente de elementos, alguns dos quais figuram em mais do que um cargo.

A forma como foi conduzida a assembleia deixou indignados muitos associados, a quem foi cortado frequentemente o uso da palavra pelo presidente da assembleia-geral, Eleutério Costa.

As contas da época 2008/2009 apresentadas por António Isaías apresentam despesas de 265.094,13 euros e receitas de 201.836,49 euros. O saldo é negativo em 63.257,64 euros mas as receitas apresentam uma verba de 20.217 euros na rubrica “por receber”.

A conturbada sessão quase testemunhava uma agressão a António Isaías por parte de um ex-jogador e treinador do Recreio, valendo a pronta intervenção dos associados que estavam em redor.

(informação completa na edição impressa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *