O Região de Águeda destaca na edição desta semana a situação que vive a Santa Casa da Misericórdia de Águeda. O provedor Mota Rodrigues coloca em causa a sustentabilidade da instituição.

O saldo negativo de 2020 ultrapassou os 280 mil euros na Santa Casa da Misericórdia, que tem tido custos avultados com a pandemia (superiores a 178 mil euros) e diminuição de mensalidades e de donativos, conjuntura que agravou o déficite.

De Ois da Ribeira surge outra IPSS a pedir ajuda, situação que se teme seja transversal a instituições que prestam serviços de assistência social de grande importância nas comunidades locais.

A situação pandémica domina as atenções na semana em que se irá anunciar um novo confinamento geral, que o primeiro-ministro António Costa já veio apontar para a possibilidade de vigorar durante um mês. Em Águeda, o mercado municipal vai continuar a funcionar mas foram tomadas várias medidas que o Região de Águeda menciona na edição desta semana.

Há um novo surto no Paraíso Social, em Aguada de Baixo, sendo mais uma IPSS a ser atingida com casos galopantes de covid-19 em funcionários e utentes idosos.

A edição do Região de Águeda está disponível a partir desta quarta-feira.

Região de Águeda, edição de 13 de janeiro de 2021
Região de Águeda, edição de 13 de janeiro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *